Sobre ser sol

Ser sol é acordar todo dia querendo ser cometa. Querendo ser ponto de referência em praias paradisíacas. Ser sol é ter uma chama que ao mesmo tempo que guia, pesa também. É caminhar com muita bagagem. Cada encontro é espelho que reflete meus raios de volta pra mim.

Nasci amarela 

Nasci radiante 

Nasci inconstante 

Queria ser tudo no mesmo instante 

Meus olhos brilhavam como se fossem girassóis 

Que giravam a cada vento 

Em cada esquina queria plantar 

Em cada esquina queria renascer 

Era cata-vento, seguia colecionando suspiros por aí 

Era sol que nascia cada dia com um tom de laranja-amarelo diferente 

Ser sol nunca foi uma escolha 

Nunca foi uma escola 

Nunca foi por um tempo 

Nunca foi uma passagem

É todo dia 

Constante brilho que arde 

Toda vez que alguém interage

Nunca precisei abrir nenhuma janela 

Pra vir um clarão bastava existir

Meu chão sempre foi lareira

Intensa 

Que me impulsiona 

Acelera adiante 

E as vezes queima meus próprios pés 

Ser sol é acordar todo dia querendo ser cometa 

Querendo ser ponto de referência 

Em praias paradisíacas 

Ser sol é ter uma chama que ao mesmo tempo que guia 

Pesa também 

É caminhar com muita bagagem 

Cada encontro é espelho que reflete meus raios de volta pra mim 

É querer conhecer outros planetas porque ser um nunca foi o suficiente 

É solitário 

Encontrar outros planetas é raro

São poucas as pessoas que tem o interno no espaço 

Ser sol só foi compartilhado 

Quando encontrei 

Um homem lua 

Uma noite serena 

Uma iluminação leve flutuando na água 

Alguém que me acalma 

Me centra 

É estrela 

Mas não cega 

É luz que abraça 

E diz: vai com calma 

O homem lua me entende 

E brilha lado a lado comigo 

Ana Victoria
InsTAGRAM
Outras histórias